Total de visualizações de página

segunda-feira, 31 de março de 2014

domingo, 30 de março de 2014

Vício/paranóia

Não sei o que lhe chamar...

Mas a verdade é que eu NÃO posso ver blocos de notas.

ADORO! (Não todos, é verdade! Mas, alguns sim!)

E a minha colecção já é vasta mas, recentemente aumentou, com este "pequeno":


 
(Verso do bloco de notas.)



sábado, 29 de março de 2014

Amor à primeira vista!

Vi-o e gostei logo MUITO dele!

Como tenho vários colares e para não comprar por impulso não o trouxe (já a pensar ir buscá-lo no dia seguinte).

E, lá fui eu comprá-lo antes de ir ao concerto da Beyoncé e para ele vir comigo ouvir um bocadinho da Queen B.!


sexta-feira, 28 de março de 2014

Foi assim...

... na 4ª-feira no concerto da Beyoncé:




Tirei poucas fotos porque através da lente da máquina fotográfica parecia que a Beyoncé ficava mais longe do que a olho nú quando eu olhava para o palco.

Escusado será dizer que com ou sem máquina neste dia ninguém viu o Jay-Z! (Mas, a verdade é que também não apanhámos chuva!)

Relativamente ao concerto em si:

- eu também gostava de andar (quase) todo o santo dia com o cabelo a esvoaçar (e que maravilhoso cabelo ela tem!);
- ela dançaaa e mexe-se como... a própria da Beyoncé! Puxaaa;
- ela canta mas canta como eu NUNCA vou cantar;
- o look dela é à base de mostrar as pernocas e, claramente que faz juz à conhecida frase que "o que é bom é para se ver!";
- ela é um PERFEITO exemplo que uma mulher mais abonada a nível de ancas e rabo é uma silhueta bastante bonita (também).

Não gostei de ficar 1h30 à espera. E o concerto soube a pouco... 1h30 de concerto passou rápido...

O público DELIROU quando apareceram imagens da esfera pessoal dela e que incluíam a filha.

Aquilo a que assisti na 4-feira não foi apenas um concerto. Foi também um espectáculo de luz, imagens e som tudo protagonizado não só por uma grande cantora e dançarina (que fazem dela uma grande artista) mas, também por dançarinos e dançarinas e outros cantores.

Para abrir o concerto a primeira música que ela cantou tem um refrão lindo:"Who run the world? Girls!" e, além disso também passou umas frases e perguntas bastante interessantes sobre o feminismo. E, isso foi uma das coisas que mais gostei do concerto. Tirou-lhe a parte mais fútil e vazia que podia ter.

Relativamente às mudanças de roupa dela... Sinceramente, sim, gostei bastante da escolha do guarda-roupa mas, também dei por mim a certa altura do concerto a pensar:"Então, eu paguei para a ver no palco e não para ver outros.".

quinta-feira, 27 de março de 2014

Cousin's night

Para fazer companhia à minha prima vamos ter uma girl's night no concerto dos Silence 4:


Mas só dia 5 de Abril.



terça-feira, 25 de março de 2014

Passatempo da Editorial Presença - Parte III

Cada foto nos 2 posts sobre o passatempo da Editorial Presença corresponde a uma encomenda.

Foram 6 encomendas com 3 livros e 1 encomenda com 1 livro que fiz.

Vou mostrar-vos com este post o que eu poupei ao ganhar os livros (e só pagando os portes) em comparação ao preço de cada livro.

A soma dos 3 livros da primeira encomenda é: 20,19 € + 13,50 € + 10,57 € (com desconto) = 44,26 €.    E paguei 4,80 €.

A soma dos 3 livros da segunda encomenda é: 20,19 € + 22,90 € + 15,15 € = 58,24 €. E paguei 4,80 €.

A soma dos 3 livros da terceira encomenda é: 18,17 € + 20,19 € + 22,21 € = 60,57  €. E paguei 4,80 €.

A soma dos 3 livros da quarta encomenda é:  15,90 € + 18,17 € + 16,90 € = 50,97 €. E paguei 4,80 €.

A soma dos 3 livros da quinta encomenda é: 20,19 € + 20,50 € + 15,15 € = 55,84 €. E paguei 4,80 €.

A soma dos 3 livros da sexta encomenda é: 12,33 € (com desconto) + 17,67 € + 17,67 € = 47,67  €.        E paguei 4,80 €.

A sétima e última encomenda tinha só 1 livro e custava 11,11 € e paguei 2,80 € de portes.

Concluindo: o valor que dispendi para pagar os portes e receber 19 livros foi 31,60  e, caso não tivesse sido o passatempo teria gasto 328,66 €.

VALEU mais do que a pena!!!

Os preços que coloquei neste post são os que estão actualmente no site da Editorial Presença.


(Só falta mesmo chegar o 19º para a família estar completa!)

segunda-feira, 24 de março de 2014

E agora?

Eu troquei o meu bilhete do RIR (que dava para trocar até dia 31 de Março) este Sábado e... HOJE dão esta notícia!!!




E agora? Digam-me!!! E agora? O que eu faço?

É que agora quero ir aos dois dias. Aiiii!!!

Boa Segunda-feira para vocês também (já agora!)!!!

Passatempo da Editorial Presença - Parte II

Para não tornar o post anterior (ainda mais) extenso, faço este post para continuar (e acabar) de mostrar os livros que ganhei no Passatempo da Editorial Presença.

E, foram eles:


(Esta foi a encomenda mais romântica. Reparem nos títulos dos livros!)

Sem Tempo para Dizer Adeus


Sinopse: Vinte e dois anos passaram desde o fatídico dia em que o pequeno Ben Cappadora foi raptado era apenas uma criança. Quando, nove anos depois, o seu paradeiro foi descoberto e pôde regressar para junto dos pais e irmãos, a família iniciou um longo processo de recuperação até ter alcançado alguma paz. Mas agora Vincent, o irmão mais velho de Ben, está prestes a testar a solidez dos laços familiares com o seu mais recente trabalho como realizador, o documentário Sem Tempo para Dizer Adeus. Ao apresentar as histórias de cinco famílias cujos filhos desaparecidos nunca foram encontrados, Vincent abala profundamente a família Cappadora quando esta menos esperava...

A Ilha dos Amores Infinitos

Sinopse: Cecilia, uma jornalista de origem cubana radicada em Miami, é incumbida de escrever um artigo sobre um fenómeno de contornos sobrenaturais que constitui um verdadeiro mistério. Simultaneamente, conhece num bar uma enigmática anciã que, noite após noite, desvela a história de três famílias de origens e culturas remotas. A princípio, Cecilia não consegue vislumbrar a ligação que aquelas histórias têm entre si, mas, sem dar conta, o percurso que vai trilhando, à medida que os anos passam e o destino das famílias se entrelaça, revelar-se-á a chave para a resolução do mistério.A Ilha dos Amores Infinitos é um romance sublime onde o amor atravessa gerações e sobrevive a todas as barreiras convencionais para triunfar até sobre a própria morte.

E Depois do Amor

Sinopse: Após a morte prematura da mulher, Dan entra numa espiral descendente e autodestrutiva. Abandona o trabalho e entrega-se ao álcool e à vida boémia de Ibiza e Amesterdão. É só quando bate no fundo que Dan compreende que tem de alterar drasticamente o rumo da sua vida e investir na relação com Luna, a filha de três anos. Juntos, fazem uma longa viagem de autocaravana pela Austrália que se revelará fundamental para a sua aproximação. Despretensioso e divertido, este romance autobiográfico, que é a sequela de Love Life - De Coração Aberto, toca-nos profundamente pela empatia que nos suscita o protagonista, um pai viúvo que procura a todo o custo recuperar o controlo da sua vida.


O Diário Perdido de Don Juan

Sinopse: Eis que, mais de 400 anos depois, é agora publicado o diário do maior sedutor da história. Estamos em Sevilha, em 1593. É aqui que vamos encontrar Don Juan Tenorio e acompanhar uma trajectória devotada ao prazer, à fruição e ao deleite dos sentidos, onde a sensualidade não é mais que uma forma de redenção e libertação. Na intimidade das páginas do seu diário, a voz de Don Juan emerge com inteligência e despudor, revelando-nos as Artes da Paixão e as suas conquistas mais ousadas, e levando-nos com ele na maior aventura da sua vida: apaixonar-se pela mulher que o fará esquecer todas as outras. Mas irá ainda a tempo de evitar a ira dos seus maiores inimigos, entre eles a poderosa Inquisição? Emocionante como um thriller e arrebatadora como um romance histórico, esta é uma obra irresistível que será publicada em mais de 25 países.

O Big Sur e as Laranjas de Jerónimo Bosch

Sinopse: Henry Miller regressou aos Estados Unidos no início dos anos 40, fixando-se no paradisíaco Big Sur, na costa da Califórnia. O Big Sur e as Laranjas de Jerónimo Bosch é a primeira obra que Miller escreve depois de se ter fixado naquela região. Embora composta de textos distintos retrata na sua maior parte a vida do autor, as suas relações familiares, amizades, e as pessoas que procuravam aquela região paradisíaca. Um dos capítulos daria origem à obra Um Diabo no Paraíso. O livro é, acima de tudo, uma obra de maturidade, que reflecte uma plena liberdade interior.

O Último Setembro em Teerão

Sinopse: Dalia Sofer descreve com realismo o ano que se segue à prisão do joalheiro Amin, recorrendo aos diferentes pontos de vista sobre os acontecimentos, de acordo com a situação de cada um dos membros da família. A experiência da prisão, vivida por Amin, a ansiedade de Farnaz, que procura o marido, a epopeia da pequena Shirin que a mãe considera demasiado jovem para ter consciência dos acontecimentos e, finalmente, o drama de Parviz, o filho mais velho que luta por continuar os seus estudos universitários em Nova Iorque. Um relato profundo e delicado sobre a vida de uma família dilacerada por um conflito, cultural, social e religioso entre Setembro de 1981 e Setembro de 1982. Seleccionado pelo The New York Times como um dos cem mais notáveis títulos do ano da sua publicação.



As Visões de Simão

Sinopse: Inga amava-o ao som do violino que ele tocava magistralmente. Não percebia a sua língua, mas o entendimento era perfeito através do alfabeto do amor. Um dia a melodia que tocou foi triste. Nunca mais voltaria, mas deixar-lhe-ia no ventre o embrião de Simão. Um menino que nasceria com cabelos castanhos como o pai, afinal um judeu, ou melhor, "um porco-judeu" numa altura em que o extermínio nazi se encontrava em plena actividade. Receosa, Inga dá Simão a Karin e Erik que o tratam como um verdadeiro filho. Um dia Simão descobre a verdade e é então que parte para uma profunda busca das suas origens, durante a qual conhece a mãe, uma criança torturada com fortes ataques de esquizofrenia da qual se torna amigo e afinal se descobre a si mesmo. Uma obra de grande sensibildade da autora do bestseller mundial «As Filhas de Hanna» já publicado na Editorial Presença 

A Cidade dos Lírios

Sinopse: Talvez esta seja a nossa última oportunidade de visitar Tália, uma Itália paralela do século XVI, que os leitores dos dois primeiros volumes da série — A Cidade das Máscaras e A Cidade das Estrelas — tão bem conhecem. E como é que vamos até lá? Sempre na companhia de umstravagante, desta vez, Sky, um adolescente londrino que, ao inspirar o perfume de um misterioso frasco de vidro azul, adormece e vem a despertar em Giglia, a Florença paralela. Sky tem pela frente a missão homérica de restabelecer a paz numa cidade onde forças rivais se digladiam. Os ânimos estão exaltados, e Sky e os outros stravaganti têm de dar o seu melhor para poderem salvaguardar a prosperidade da cidade dos lírios e as vidas daqueles que amam. Stravaganza é uma obra-prima da ficção infanto-juvenil sobre viagens no tempo.

Ao Sabor do Momento

Sinopse: Ao Sabor do Momento é o segundo livro de Melissa Bank, a autora que surpreendeu todos com o romance de estreia Manual de Caça e Pesca para Raparigas. Depois de ter vendido mais de um milhão de cópias em todo o mundo, Melissa volta a arrebatar o público com estas páginas inspiradas que celebram a ambiguidade agridoce da vida e a sua imponderável beleza. No centro da trama encontra-se Sophie Applebaum, a única filha de uma família judia de classe média da Pensilvânia, uma jovem inteligente e impetuosa, que parte para Nova Iorque em busca da sua própria identidade, do amor, de uma carreira… de um lugar no mundo… Escrita num tom íntimo e confessional, esta narrativa convida-nos a acompanhar a sua anti-heroína ao longo de oito pequenas histórias que se fruem ao sabor do momento…

(Este livro ainda não o recebi em casa. Porque foi o último que encomendei já mesmo no fim do passatempo.)

Chéri

Sinopse: Chéri, romance publicado em 1920, aborda o delicado tema da sedução amorosa entre uma bela cortesã a caminho da meia-idade e um adolescente mimado. Chéri, de uma cálida voluptuosidade, rompe com os cânones da época - ele com as suas infantilidades e pequenos amuos, é quem se deixa amar. Ela, uma mulher experiente, aceita com serenidade o prazer que ele lhe proporciona e não descura nenhum pormenor da sua educação amorosa. Até que a mãe de Chéri resolve, convenientemente, casá-lo. Colette consegue evocar esta intimidade e o seu contexto com palavras precisas, sensuais e poéticas, que não excluem o sarcasmo em relação a um certo meio social e a análise subtil da psicologia feminina. A tradução de José Saramago restitui-nos todos cambiantes da escrita de Colette com magnífica pujança e nitidez. Colette (1873-1954) é considerada uma das mais notáveis escritoras e mulheres da primeira metade do século XX.

Se visitarem este link poderão ver um excerto do filme baseado no livro.

domingo, 23 de março de 2014

Passatempo da Editorial Presença - Parte I


Quem tem facebook, provavelmente tomou conhecimento do passatempo que a Editorial Presença fez entre 14 de Fevereiro e 14 de Março.

Para quem não tem ou tem e não sabe eu explico: a Editorial Presença decidiu realizar um EXCELENTE passatempo em que dava possibilidade às pessoas para ganharem livros grátis. Sim, isso mesmo! Livros grátis!!! As pessoas só tinham que pagar os portes. Mas, para conseguir isso tinham que "contribuir" com qualquer coisa. E qual foi essa coisa? Publicidade. Pedir aos amigos que se registassem no passatempo e assim angariarem pontos para poderem encomendar os livros que quisessem.

Ora, como eu ADORO livros e também GOSTO MUITO de pechinchas não pude deixar de NÃO participar neste passatempo. E quando digo isto talvez não esteja a ser bem explícita: eu participei com BASTANTE afinco neste passatempo. Vocês já o vão perceber...

ALGUNS dos livros que ganhei:


Manhattan Transfer

(Volume 2 da Trilogia U.S.A)

Sinopse: John Dos Passos é sem dúvida um nome incontornável da literatura norte-americana do século XX. Responsável pela introdução de técnicas literárias inovadoras e originais, inspirou toda uma nova geração de escritores e mereceu a crítica elogiosa dos seus contemporâneos. Manhattan Transfer, publicado pela primeira vez em 1925, é justamente considerado por muitos a obra mais importante do autor. Através deste livro John Dos Passos esboça um retrato fiel da América, captando o verdadeiro espírito da cidade de Nova Iorque pelo olhar, bastante próximo do registo cinematográfico, daqueles que a habitam.

Beatriz e Virgílio

Sinopse: Henry, um escritor reconhecido, decide escrever um livro, meio ficção e meio ensaio, como forma de abordar todos os aspectos de um mesmo tema. Completamente desencorajado pelos seus editores, desiste do projecto e vai viver para outra cidade. Aí, contudo, continua a receber cartas de leitores e, um dia, um taxidermista escreve-lhe a pedir ajuda. Henry apercebe-se então de que estão ambos a tentar escrever sobre o mesmo tema. Um livro polémico e provocador, que confirma o autor de A Vida de Pi, o Man Booker Prize de 2002, como um dos mais surpreendentes escritores canadianos da actualidade.

Um Casamento Feliz

Sinopse: O psiquiatra Cat Bradley tem uma vida feliz: é um homem decente e íntegro, amado pelos filhos, respeitado pelos pacientes e com um sólido casamento de quinze anos com a mulher que ama. Até que uma noite um problemático adolescente chamado Peter Blue entra numa viagem de loucura que mudará para sempre a vida do médico. Depois de uma acesa discussão com a sua namorada, Peter incendeia a igreja local e aponta uma arma ao polícia da cidade, um homem que não perdoa nem esquece. Ao enfrentar a prisão seguido de um forte sentimento de desespero, Peter é enviado a Cal para tratamento, numa última tentativa de salvação. Para Cal é o princípio de uma viagem ao mundo do medo, decepção e crime. Mas bizarramente, Cal descobre em Peter uma mente extraordinária, quase visionária, que o leva a questionar a sua própria vida, vendo-se obrigado a escolher entre aquilo em que acredita profundamente e aquilo que mais ama. Um thriller psicológico, bestseller nos EUA de um autor reconhecido e premiado, agora traduzido pela Presença.


1919
(Volume 2 da Trilogia U.S.A)
Sinopse: 1919 é o segundo volume da trilogia USA, obra-prima de John Dos Passos que o sagrou como um dos grandes escritores norte-americanos do século XX. Nela é exibida uma panorâmica soberba do desenvolvimento histórico e cultural da sociedade norte-americana ao longo das primeiras décadas do século XX, num estilo inovador e revolucionário que viria a inspirar sucessivas gerações de escritores. Quando 1919 se inicia, a América e o mundo estão em guerra, e as personagens, históricas e fictícias, vêem-se atiradas para o caos sendo poucas as que conseguem manter-se fiéis aos seus ideais. Os seus trajectos de vida cruzam-se para formar uma «crónica contemporânea», escrita com recurso, à semelhança do volume anterior, a uma técnica narrativa experimental que inclui recortes de notícias, breves biografias de figuras públicas da época e fragmentos de escrita de fluxo de consciência autobiográfico através dos quais vão desfilando informações, personalidades, a sociedade americana, o mundo.

O Grande Capital
(Volume 3 da Trilogia U.S.A)
Sinopse: Este volume, que encerra a monumental trilogia U.S.A., reconstitui o período que se segue à guerra de 1914-1918, acompanhando a recuperação económica a fundação das grandes empresas e os mercados de acções. Além das personagens que já conhecemos nos dois primeiros volumes surgem figuras típicas desta época, como Henry Ford, William Randolph Hearst, ou Margo Dowling. A febre da riqueza torna-se contagiante; multiplicam-se os escândalos, as grandes festas e os grandes negócios; uma vertigem que terminará com o crash de 1929. A singular técnica de escrita de John dos Passos mantém a forma e o ritmo únicos, indissolúveis da essência do próprio romance.

As Meninas

Sinopse: As Meninas, romance escrito em 1973, apresenta a vida e as relações afectivas, sexuais e familiares de três jovens universitárias, no auge da ditadura militar no Brasil. Foi um dos raros textos que ousaram abordar temas como a repressão e a tortura. Lygia Fagundes Telles fê-lo através desta narrativa que se desenrola no microcosmo que é um pensionato de freiras, onde vamos encontrar Lia, Lorena e Ana Clara, três personagens provenientes de estratos sociais distintos. A autora escolheu para lutar contra a opressão e a decadência, personagens com individualidade própria e uma história, com sonhos de juventude, fantasmas do passado, contradições em que se debatem, ora sob o impacto dos seus impulsos de libertação ora sob o peso do que as aprisiona. Amigas íntimas, dialogam, reflectem e monologam, questionando-se. A sua união é no entanto precária, e não apenas por ser circunstancial, mas porque cada uma segue um caminho que lhe é próprio, um destino individual que transcende qualquer análise sociológica. Lygia Fagundes Telles gera, com a sua arte, uma força vital que se transmite e um êxtase que seduz, graças a uma escrita inovadoramente romanesca que a consagrou em definitivo, com este romance, como um dos maiores nomes da literatura brasileira.


A Regra dos 2 Minutos

Sinopse: Max Holman, após ter cumprido uma sentença de dez anos, descobre ao sair da prisão que o seu filho único, um polícia de Los Angeles, tinha sido abatido a tiro no dia anterior. O arrependimento define este homem que tudo faz para se redimir do passado. Agora resta-lhe fazer tudo o que estiver ao seu alcance para desagravar a morte do filho e apanhar o assassino. Este não é o tipo de policial a que estamos habituados. Pauta-se por um registo muito realista, onde a acção obedece às motivações complexas e profundamente humanas das personagens. Robert Crais é um escritor multipremiado, com um leque de obras já traduzidas em 36 línguas. Campeão de vendas, em 2006 foi-lhe atribuído o Ross Macdonald Award, por ter elevado os parâmetros da excelência dentro deste género literário.
2 minutos... Este é o tempo que o assaltante de um banco tem até à chegada da polícia. Quem quebra a regra dos 2 minutos arrisca-se a passar uma vida na cadeia. Mas nem toda a gente vive de acordo com regras... Um thriller que o prenderá a partir do 1º minuto.


Boas Notícias, Más Notícias


Sinopse: À primeira vista, Charlie e George são dois indivíduos banais que não têm absolutamente nada em comum. Mas as aparências enganam, e o mundo é um lugar repleto de coincidências imprevisíveis e chocantes… Devido a um erro burocrático dos Serviços Secretos Britânicos, Charlie e George foram colocados na mesma missão, sob o mesmo disfarce. E, quando cada um recebe ordens claras para eliminar o outro, as coisas vão começar a tornar-se muito complicadas… David Wolstencroft recupera o melhor do romance de espionagem e subverte-o com uma dose de humor e originalidade. Uma narrativa intrépida que constituirá uma leitura imparável.


O Charme Discreto da Vida Conjugal

Sinopse: Hannah atinge a maioridade na América dos sixties, fervilhante de contestação e de explosivas experiências. O pai é um conhecido contestatário e a mãe uma pintora excêntrica, mas Hannah é a filha bem ­comportada que sonha com um amor romântico e uma família feliz. Cedo casa com o conveniente Dan, um médico prometedor que inicia a sua carreira numa pequena cidade do Maine, enquanto ela cuida do pequeno Jeff. Trinta anos mais tarde, nos pós-11 de Setembro, no entanto, uma história do passado faz derrocar tudo o que Hannah tinha como garantido e a sua vida é exposta perante o olhar ferozmente puritano de uma América agora ultraconservadora. Magistralmente escrito e não isento de suspense, este romance explora sarcasticamente o universo norte-americano e as tensões sociopolíticas que o têm atravessado.


Este post acaba por aqui mas, ainda vou fazer mais posts sobre o tema uma vez que, neste post NÃO mostrei TODOS os livros que ganhei no passatempo.


E vocês? Participaram neste passatempo?
Gostaram das sinopses dos livros que encomendei?
Já leram algum dos livros que ganhei? O que acharam?

sábado, 22 de março de 2014

Livros lidos em 2014 #3



Sinopse: "Bem-vinda de volta a Manhattan, 1899. A cidade ainda chora a perda da sua «princesa» favorita, Elizabeth Holland, mas as atenções também se voltam rapidamente para quem irá ocupar o seu lugar no coração de todos - Penelope Hayes ou a irmã mais nova de Elizabeth, Diana? À medida que a linha entre amizade e rivalidade continua a revelar-se cada vez mais ténue para ambas, Nova Iorque prepara-se para assistir a nova torrente de escândalos envolvendo a nata da sua sociedade. Especialmente quando certos rumores do passado ameaçam comprometer o futuro de todos os envolvidos…"


É o segundo livro de uma trilogia que eu inicialmente pensei que não me ia cativar (por aí além) e, que acabou por me agarrar e fazer grande fã da colecção. Infelizmente, após ter acabado o segundo volume já só me resta mais um. ..

Comparando este livro com o primeiro: diria que gostei de ambos da mesma maneira. 
Relativamente ao desfecho dos mesmos: gostei do desfecho do primeiro livro e não gostei do deste livro! 
Depois de acabar de ler o primeiro livro só descobri que existia um segundo por pesquisas que fiz, ou seja, o desfecho do livro poderia ser aquele que se chama de um "fim aberto".
No caso deste segundo livro, após tê-lo acabado e devido essencialmente ao fim do mesmo estou CHEIA de curiosidade como será o próximo livro!

sexta-feira, 21 de março de 2014

Biblioteca Municipal

Estava há muitooo tempo para ir à biblioteca municipal (desde o Verão) cuscar o que por lá existia de livrinhos.

Finalmente a semana passada fui lá e deparei-me com uma GRANDE variedade (óptimo!) e, com dois livros (e não só) que gostava muito de ler (EXCELENTE!).

Por isso mesmo, requisitei estes dois:


(Preço do livro na FNAC: 15,90 euros)

Sinopse: A estreia surpreendente de Margarida Rebelo Pinto no romance histórico A história trágica de D. Inês de Castro, pela sua universalidade e intemporalidade, é inesgotável. Margarida Rebelo Pinto revela-nos os meandros deste universo fascinante, desmontando todos os passos da vida de D. Inês na semana que antecede um destino inelutável: a sua execução no dia 7 de Janeiro de 1355. Através da perspectiva de D. Inês vamos conhecendo os segredos da alma desta heroína e as maquinações das razões do Estado que determinaram o fim de uma vida mas não do amor. Uma estreia surpreendente no romance histórico de uma escritora que, pela sua extraordinária capacidade de penetrar no íntimo de cada personagem, dá voz a D. Inês, D. Pedro, D. Afonso IV e a outros protagonistas deste momento inesquecível da nossa História. Despidos das suas máscaras, ficamos a conhecer melhor as suas forças, fraquezas, motivações e desejos íntimos. Novas e surpreendentes revelações deste período único da História de Portugal dão sentido à frase que eterniza o amor de D. Inês e de D. Pedro: “Até ao fim do mundo”.



(Preço do livro na FNAC: 22,21 euros)

Sinopse: O mais célebre romance de Mary McCarthy relata a vida de oito jovens licenciadas nos anos 30 em Vassar, uma das mais elitistas e conceituadas universidades femininas americanas. Oito jovens de diferentes níveis sociais e personalidades muito diversas – conhecidas como O Grupo – encontram-se uma semana depois de terem terminado o curso para assistir ao casamento de Kay. A cerimónia é o ponto de partida para as suas vidas de adultas nas suas alegrias e tristezas – no trabalho, no amor, no sexo, ou num quotidiano mais ou menos convencional. Ao longo dos anos seguem percursos distintos, mas todas têm como objectivo comum serem diferentes dos pais. A Introdução é de Candace Bushnell, autora de O Sexo e a Cidade e aborda exactamente a influência que o livro teve na sua obra. 

«O melhor livro de Mary McCarthy… maravilhoso… um livro profético que prepara o terreno para os romances de protesto e libertação da década seguinte.» THE INDEPENDENT



Senti que fui às compras e trouxe o que queria mas sem gastar euros!!! =D

quinta-feira, 20 de março de 2014

Para estudar...

...o MELHOR é arranjar motivação! (Até parece um slogan!)

E, para isso, comprei estes 2 belos cadernos para albergarem os meus apontamentos do estudo fora das aulas.



Como o preço foi tão simpático (1 euro cada) e como vi lá outro caderno que gostei (e que tenho 2 dossiers iguais - um de lombada larga e outro de lombada estreita) talvez volte lá para o trazer.


quarta-feira, 19 de março de 2014

Este anúncio...

... foi a publicidade que mais me cativou este ano relativamente ao dia de hoje! :)

Vejam aqui!

Bijutaria, aiii....

O caldo está entornado! Isto porque abriu uma loja há uns meses que tem items de bijutaria que eu gosto muito! Tem acontecido que, sempre que lá vou trago algo.

As últimas aquisições de lá foram as seguintes:


Detalhes da pulseira: não "fecha" e a parte em espiral é expansível.


Mais duas peças para o anel que falei aqui. (Estas peças ainda foram mais baratas do que as anteriores. Custaram 1 euro cada!)

terça-feira, 18 de março de 2014

segunda-feira, 17 de março de 2014

Outfit #52




Túnica da Lanidor (Desenho de José António Tenente para ajudar a associação "Raríssimas")
Colar da Pedra Dura
Brincos da Primark

domingo, 16 de março de 2014

«Philomena»

Uma vez que, gosto de ver os filmes que são nomeados para «Melhor Filme» nos Óscares e este ano não o fiz antes da cerimónia ando agora a tentar fazê-lo quando me apetece ver um filme...

O filme que vi ontem foi este:


A senhora desempenha uma personagem à qual nos afeiçoamos LOGO. E isso não muda durante TODO o filme! É impressionante a força que ela por vezes demonstra apesar de tudo aquilo porque já passou na vida... Grande interpretação!


Em relação ao jornalista: inicialmente simpatizei com ele e durante grande parte do filme para ser sincera também mas, existiram situações que ele protagonizou que me fizeram deixar de simpatizar com ele! Se bem que no fim tem uma atitude impecável... Globalmente, gostei da personagem (com excepção feita às situações que mencionei anteriormente):


Existem diálogos entre os dois personagens que gostei muito! Frases citadas de autores conhecidos e debate sobre a religião cristã à mistura foram alguns dos factores que me fizeram gostar desses diálogos.

A cena da imagem foi uma das conversas que mais gostei:


Resumidamente, gostei muito do filme! Para mim faz sentido estar nomeado. 

É uma história verídica e triste mas, a maneira como foi abordada não é triste e nada aborrecida.

É sem dúvida um filme que vale a pena ver!

Podem ver o trailer já:



sábado, 15 de março de 2014

Achado/Coincidência/Oportunidade

Achado: pelo preço 3 euros!!!

Coincidências: queria este livro!

Oportunidades: achado aliado a uma coincidência.

Entrei por acaso numa livraria e deparei-me com esta situação de achado/coincidência/oportunidade. =)


quinta-feira, 13 de março de 2014

Parfois = minha desgraça!

Nos últimos tempos, tenho entrado com frequência na Parfois e tenho comprado bijutaria.

Aqui ficam as últimas aquisições:




quarta-feira, 12 de março de 2014

Existem os saldos e depois existem...

...as MEGA pechinchas!

Não são (meras) pechinchas, são MEGA pechinchas!

E eu trouxe as duas coisas por 2,49 euros. Não foi cada uma por 2,49 euros. Foram as duas por esse valor!



( Já tenho 2 camisolas pretas iguais a esta e foram adquiridas pelo mesmo valor. É 100% algodão, ata atrás e gosto MUITO dela! Ambas as coisas são de uma cadeia de lojas com o nome "Unik".)

terça-feira, 11 de março de 2014

Os olhos também comem!

"Passeando" pelo facebook "dei de caras" com uma pulseira LINDA numa loja online.

Já tinha o like na página dessa loja há bastante tempo e por vezes vejo lá coisas que gosto (e até coisas iguais às minhas) mas, desta vez foi BEM diferente.

Desta vez, quis LOGO a pulseira!

Depois, foi só encomendar,pagar e esperar que chegasse.

Aqui está ela:




segunda-feira, 10 de março de 2014

«Her»

Que chato que foi o filme na primeira hora!!! Ou então era eu que estava cansada ou com sono...

Depois ganhei "embalagem" mas não durou até ao fim do filme...

No geral, até gostei do filme porque realmente pode ter um título em português ("Uma história de amor") nada original e que nos faz pensar que é mais do mesmo mas, a verdade é que isso não acontece! É uma ideia completamente diferente das abordadas em filmes anteriores.

Afeiçoei-me BASTANTE ao personagem principal e depois ficava triste quando ele ficava melancólico.

Fiquei meio baralhada com um detalhe do filme que foi o facto de o Theodore vestir-se como ditava a moda na década de 80 e o filme passar-se no futuro...

O trailer está aqui:

domingo, 9 de março de 2014

A Dama de Ferro


Quando o filme saiu no cinema quis ir vê-lo mas (como acontece com tantos outros) isso acabou por não acontecer.

E o tempo foi passando e mais filmes que eu queria ver surgiram e este acabou por cair no esquecimento.

Até que, ouvi a publicidade ao filme a dar na televisão e a anunciar que o filme iria passar ontem.

Então, tratei de tratar do "assunto" e estive a vê-lo.

Estava à espera de mais. Não sabia que o filme iria decorrer numa altura em que Margaret Tatcher já não era Primeira-Ministra e que alternava com analepses. Simpatizei com a personagem mas estava à espera que o filme me fizesse sentir adoração alternada com desaprovação... E, até o achei meio aborrecido... Na minha opinião, tinha ali momentos que podiam explorar mais para tornar o filme mais interessante! Mas, claro que só poderia ser a Meryl Streep a desempenhar e muito bem um papel destes!

Fiquem com o trailer:


sábado, 8 de março de 2014

sexta-feira, 7 de março de 2014

O bom tempo...

... faz com que me apeteça (ainda MAIS) ter as unhas com estas cores mais alegres.

[Apesar de que, invariavelmente, eu escolho cor-de-rosa...]



quinta-feira, 6 de março de 2014

Outfit #51




Para me proteger do frio vesti-me assim e pareço mais gorduchinha. Mas, assim pelo menos não apanhei frio!