Total de visualizações de página

domingo, 22 de julho de 2018

Leituras de 2018 #14

Por causa do Clube de Leitura comprei e li este livro:


                                                    «O Estrangeiro» de Albert Camus

Escolhemos este autor porque é Prémio Nobel e este livro porque é pequenino e, desta maneira, era mais fácil que todos (neste caso, todas) conseguíssemos ler.

Um à parte: quando fui comprar o livro e depois disso reparei que as obras deste autor são algumas e que andam em destaque pelas livrarias. Ou pelo menos eu despertei mais a minha atenção nesse sentido…

Estava a ler outro livro e coloquei-o de parte para ler este mas, isso não me incomodou porque como é pequenino ia conseguir lê-lo rapidamente. Inclusive já tinha o feedback das outras meninas que o livro se lia num instante… Mas, tinha também o feedback delas que nem sabia bem o que achar sobre a história… E eu fiquei intrigada.

Peguei no livro e iniciei a minha leitura. Não me senti entusiasmada, mas, contava que isso iria acabar por acontecer naturalmente mais tarde. Não aconteceu como eu esperava…


Li o livro todo em mais tempo do que estava à espera provavelmente motivada por essa falta de entusiasmo mas, cheguei ao final da história e percebi porque é que elas, as meninas do Clube de Leitura, não sabiam bem o que achar da história e iam refletir… Também eu me senti assim. Acabei a minha leitura e pensei: “É só isto? Mas, o
senhor ganhou o Nobel… Hum, não deve ser só isto e está a escapar-me algo… Bem, refletindo nos próximos dias sobre o assunto hei-de retirar alguma conclusão e interpretar aquilo que li e o que não li (ou seja,
aquilo que o autor não escreveu mas, deu a entender).”

E a conclusão a que cheguei foi (vou ser spoiler!): nós podemos viver uma vida banal e sermos inocente relativamente a determinada situação mas, as pessoas conseguem sempre pegar em algum momento da nossa vida e interpretá-lo de forma errada e condenar-nos. Passando de inocentes a culpados. Mesmo que sejamos inocentes.

sábado, 21 de julho de 2018

Feira Popular & donuts

Pergunta para esse lado: há quanto tempo não vão a uma Feira Popular?

Pois... Eu não ia à muitooo tempo! E na semana passada passei por lá. E uma situação muito interessante aconteceu. Fui com um amigo e uma amiga e ela ia fazer anos brevemente. O meu amigo queria desesperadamente ir à barraquinha dos tiros. Demos primeiro uma volta à Feira, bebemos, comemos e só depois fomos à tal barraquinha. O que é que aconteceu? Como também não tínhamos chegado cedo à Feira, quando finalmente decidimos ir «para os tiros» os senhores já tinham arrumado as armas. Já só tinham um painel com várias rifas que pagando saia de certeza um peluche! O meu amigo decidiu pagar e disse à minha amiga para escolher ela a rifa porque seria a prenda de anos dela antecipada. xD Ela escolheu uma rifa cor-de-rosa e deu-ma para eu abrir. Eu abri a rifa e li que lá estava escrito «dragão pequeno». O senhor foi buscar o peluche e trouxe dois (um preto e amarelo e outro laranja e branco). A minha amiga perguntou-me qual é que havia de escolher e eu disse o preto. Ao que o senhor ficou surpreendido por eu não ter escolhido o cor-de-rosa mas, eu expliquei-lhe que a cor do peluche não era pink... Entretanto o outro senhor perguntou se a minha amiga não queria um golfinho e mostrou-o. Ou um cócó ou um donut. Pelo que a minha amiga disse que queria o donut e assim que ele lhe deu o donut ela deu-mo a mim! Isto porque eu tinha dito um bocado antes de chegarmos à Feira que tinha um porta-chaves para a chave do carro que era um donut bem como o bonequinho que coloquei por baixo do espelho retrovisor e que já tinha visto um donut almofada e que tinha pensado em comprar. 

Achei a atitude mesmo simpática!!!

Quer dizer, o meu amigo ofereceu-lhe a opção de escolher e ter um peluche e ela acabou por escolher um que era ao meu gosto e ofereceu-mo a mim. (Quando ela acha muita piada aos «cócó» almofada.)



sexta-feira, 20 de julho de 2018

As minhas compras (de saldos) numa das minhas lojas preferidas!

ADORO a Pandora. Mas, não os seus preços... O que acaba por acontecer é na altura dos saldos comprar lá (MUITO!).

Estes foram os saldos dos anéis. Comprei 4 lá.


Já tenho um anel que é uma flor branca (e adoro-o) por isso quando vi este: apaixonei-me três vezes!


As flores estão posicionadas em "U" ou num "V" com parte redonda. Dá para usar das duas maneiras.


E como flores nunca são demais...


Trouxe estes DOIS anéis (sim, são dois) mas, passam só por uma anel. Não fazem um conjunto giro?


Nas duas fotos seguintes dá para ver os anéis em separado:


O anel de cima é parecido ao outro com as 3 flores brancas. O que fazer quando se gosta mesmo?


Este faz também lembrar o outro que eu tenho só com uma flor branca.


Por último mas, não menos importante está um anel que eu AMAVA mas, que nunca tinha comprado. Foi tiro e queda quando vi que estava na loja (e com o meu tamanho)!

Para mim, estas foram as minhas MELHORES compras de saldos!!!

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Silêncio! Vamos gravar... Som! Câmara! Acção! #62

Muita coisa neste filme é surreal! Claro que, não é o primeiro filme que tem situações que não se passariam assim na vida real mas, naquele acontecem muitas e o espectador não é nenhum tótó...

Basicamente (e espero não estar a ser spoiler) o filme é maioritariamente à volta de um incêndio num prédio e enquanto que três pessoas estão com dificuldade em sair do prédio há outra personagem que praticamente sai e entra sem dificuldade...

Mas, mais flagrante do que isso porque isso talvez ainda desse "para-passar-porque-é-um-filme" e o facto de o calor que as chamas emanam (principalmente muita chama uma vez que estamos num incêndio) não incomodar as personagens. É que não incomoda nada mesmo! Ridículo! E o fumo provocado pelo incêndio, na realidade, também não incomoda muito...

Todos os materiais que constituem o prédio também são à prova de fogo e nem amolecem... E apesar de o prédio ser muito alto e o incêndio ser aproximadamente a meio do edifício não afecta em nada os pisos superiores. Nem a atmosfera. Absolutamente nada! É fantástico!


A somar a isto tudo: há um salto (vê-se no trailer) que também não é fácil de «engolir» mas, no meio daquilo tudo é só mais um aspecto...

Enfim, não é que eu não tenha gostado do filme... Até não foi mau MAS, há ali muita situação que eu alterava. Até eu que não sou a pessoa mais atenta aos detalhes nos filmes, senti-me defraudada pela falta de cuidado e consequente imagem que isso passou...


Podem ver aqui o trailer e o resumo do filme.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Quem anda à chuva...

... molha-se... E isto porquê? Porque diariamente passo por uma Parfois e com regularidade entro na loja. Depois fica mais difícil não comprar nada. Isto porque vejo brincos engraçados como estes:


Achei piada aos brincos do topo com aquelas reviravoltas todas!


E as argolas do fundo que é só um par mas, parecem várias argolas. Giras?


E estes brincos que tanto tem parte da frente visível como parte de trás. Mucho original!


Menos original mas, na minha opinião igualmente giras são estas últimas argolas.

Achei estes brincos todos giros mas, não trouxe nenhum. 

terça-feira, 17 de julho de 2018

Sabem quando acham que não irão encontrar nada mais fofo?

E de repente algo vos surge e faz-vos mudar de ideias?

A mim aconteceu-me isso por causa desta garrafinha:


Este pinguim... Não há palavras!!! Adoptei-o!

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Extravagante!

Andava eu pelos saldos da Parfois e uma senhora pegou neste colar e isso chamou a minha atenção.

Há em dourado e prateado e eu fiquei indecisa mas, acabei por tender para o prateado como podem ver nas fotos:


Aqui já no meu pescoço no dia em que eu o estreei:


E pelos vistos na Parfois não me perdi só por brincos...